MENU      
BUSCAR

Técnicos da Emater discutem planejamento de plantios orgânicos para produzir o ano todo

Agrônomos e zootecnistas da Emater-DF participaram de encontro que discutiu como planejar um plantio orgânico ou agroecológico para ter produção o ano todo e reduzir custos. Ministrado pela agrônoma Luciana Almeida, especialista no assunto e consultora da entidade sem fins lucrativos Akarui em São Paulo, o tema fez parte da programação do curso de agroecologia, realizado na semana passada no Centro de Comercialização e Capacitação da Agricultura Familiar (CCC), no Ceasa.

O planejamento da produção e os consórcios de hortaliças buscam uma saída para um dos gargalos do plantio orgânico – e também convencional – que é a frequência de entrega de itens muito demandados pelo mercado. “Com o planejamento da produção, o agricultor consegue ter produção frequente, em quantidade adequada para o mercado dele e de uma forma planejada”, afirma Roberto Carneiro, agrônomo e extensionista rural da Emater-DF.

Para esse planejamento ter sucesso e ser produtivo com o menor custo possível para o agricultor, é necessário reproduzir as condições ideais para cada cultura. “Aprender sobre o centro de origem da cultura é uma base pra gente entender essas condições ideais”, afirma Luciana. “O centro de origem vai nos indicar o tipo de solo mais adequado, pra gente fazer a correção de solo, mas principalmente vai indicar quando plantar”, diz.

 

“Cada espécie tem um período do ano em que ela produz melhor e outro que ela não produz bem. O ideal seria respeitar esse ciclo. Mas em geral, o mercado quer tomate o ano inteiro, alface o ano inteiro”, explica Carneiro. É aí que entram as técnicas ensinadas pela consultora para planejar o plantio.

Além das características originais de cada hortaliça, outro ponto importante para o planejamento da produção é fazer os consórcios adequados, de acordo com os grupos de hortaliças: folhosas, de frutos e de raízes. “Quando estimulamos muito a parte aérea, colhemos pouco fruto ou pouca raiz”, afirma Luciana. Assim, ao pensar um consórcio, o planejamento da produção deve levar em conta as exigências nutricionais de todas as culturas que estão plantadas.

 

Outra ferramenta é o cultivo protegido de hortaliças para proteger o plantio da chuva e ajudar o agricultor a diminuir os problemas que causam doenças e pragas nas plantas. “O plantio em estufa é para cultivar fora de época e atender nossos hábitos alimentares de cardápio europeu”, diz a especialista. “O ideal seria uma reorientação alimentar da população de acordo com os ritmos da natureza”, explica Luciana. Segundo ela, se alimentar do que realmente produz em cada época é mais barato e mais saudável.

Fonte: Emater - DF

image01
image01
Endereço: SBS Qd 2 Bl A Ed Casa de São Paulo Sala 1106 Brasília-DF CEP 70.078-900 Redação: (61) 3039 1050 Comercial: (61) 3039 1258