MENU      
BUSCAR

Livro traz particularidades da ILPF nas regiões brasileiras e demonstra a viabilidade técnica e econômica dos sistemas

Saiba como a adoção de ILPF fez a produção leiteira de uma propriedade rural de Minas Gerais saltar de 400 para 1.000 litros diários ou como uma fazenda no Rio Grande do Sul conseguiu melhorar o desempenho dos terneiros e acelerar o ciclo de produção e comercializar animais com 18 a 24 meses, enquanto antes saiam apenas com 24 a 36 meses.

Essas e outras experiências de sucesso relacionadas aos Sistemas Integrados de Produção estão no livro que a Embrapa lançou recentemente. A obra “Sistemas de Integração Lavoura -Pecuária-Floresta (ILPF) – Estratégias regionais de Transferência de Tecnologia (TT), Avaliação de Adoção e de Impactos” foi produzido por especialistas da Embrapa e apresenta uma relevante diversidade de informações, a partir das experiências acumuladas nas últimas décadas e que apontam os sistemas ILPF, a IPF e a ILP como estratégia chave para que milhões de hectares de pastagens degradadas sejam recuperados e renovados.

Vários capítulos são dedicados a apresentar as visões regionais e estaduais dos sistemas ILPF do ponto de vista das equipes da Embrapa que atuam junto a técnicos e produtores que adotam ou que tenham interesse em adotar tais sistemas, o que faz do livro uma oportunidade para que o leitor encontre informações relevantes, do ponto de visto científico, sobre as especificidades da tecnologia de integração produtiva na sua região e no seu estado.

A avaliação de impactos ambientais dos sistemas ILPF também compõe a obra.  Foram avaliados pela metodologia Ambitec  Agro – um software desenvolvido pela Embrapa que se serve de um conjunto de matrizes multicritério os quais integram indicadores de desempenho de inovações tecnológicas e práticas de manejo adotadas na realização de atividades rurais. As considerações apresentadas se basearam em seis estudos de caso em Unidades de Referência Tecnológica (URT), incluindo desde áreas de empresas rurais de grande porte até estabelecimentos familiares, e desde complexos esquemas de integração produtiva até simples Integração Lavoura-Pecuária (ILP), voltada apenas à reforma e recuperação das pastagens.

A Integração Lavoura-Pecuária-Floresta visa promover a mudança do sistema de uso do solo, aumentar o índice de produtividade, melhorar de forma sustentável a produtividade e a qualidade dos produtos, além de recuperar áreas degradadas ou desmatadas com atividades produtivas, dentre outras.

Para o pesquisador Flávio Wruck da Embrapa Agrossilvipastoril (Sinop, MT), a adoção dos sistemas integrados de produção agropecuária tende a experimentar um crescimento substancial em todo o País. Um exemplo é o estado de Mato Grosso, onde prevê crescimento em ritmo constante nos próximos 10 anos, sobretudo da ILP.

“Deve continuar aumentando na taxa que cresce atualmente. Há regiões, como o sudoeste do estado, que é tradicionalmente área de pecuária, em que a lavoura está vindo com tudo, por meio da ILP. O potencial de crescimento é muito grande”, afirma.

Acesse o arquivo do livro, clicando aqui

Fonte: Embrapa

image01
Endereço: SBS Qd 2 Bl A Ed Casa de São Paulo Sala 1106 Brasília-DF CEP 70.078-900 Redação: (61) 3039 1050 Comercial: (61) 3039 1258