MENU      
BUSCAR

Produção de alimentos reconhecida como serviço essencial no enfrentamento da Covid-19 passa confiança para o mercado financeiro

Com a pandemia do Coronavirus/Covid-19 muitas medidas foram necessárias e todos devemos seguir as orientações das autoridades, especialmente, do Ministério da Saúde. Os setores produtivos, como a cadeia de alimentação, para atender as necessidades da população seguem trabalhando, pois são pilares para a segurança alimentar do país.  O governo está ciente, tanto que  foi publicado em edição extra do Diário Oficial do último sábado 21, decreto presidencial que inclui entre serviços e atividades essenciais o funcionamento de toda a cadeia de alimentos e bebidas – desde a produção até a entrega ao consumidor final. 

As próprias entidades representativas dos setores zelam pela estabilidade. O fluxo da produção vai continuar funcionando para chegar até os supermercados. Não existe risco de desabastecimento.  

Por isso, é importante que todos façam o planejamento de compras com tranquilidade para não provocar uma demanda maior do que a necessária. O setor produtivo vai manter as atividades que são essenciais neste momento de isolamento das pessoas em suas casas.  O presidente do Conselho Diretivo da ABRA – Associação Brasileira de Reciclagem Animal, o empresário Pedro Bittar afirma que todos precisamos encarar com otimismo e responsabilidade este momento. “Imagina se o setor cogitasse parar: como alimentar a população e como dar o destino certo aos resíduos de abate? Este é o trabalho feito pelo setor de reciclagem animal continuar dando destino ambientalmente correto aos resíduos do abate transformando em farinhas e gorduras de origem animal que são utilizadas para a produção de rações e em outras indústrias. A continuidade do trabalho em nossa cadeia produtiva é uma questão sanitária e de saúde humana”, destacou o presidente.  

A ABRA fez contato com todas as autoridades que regem o setor de reciclagem animal, a ordem é para que estejam funcionando para atender as necessidades da cadeia de alimentos.  “Nós fazemos parte dessa cadeia no Brasil. Somos parte essencial neste eixo saúde, segurança e alimentação. Gostaríamos de pedir o empenho máximo de todos, um sacrifício até, para nossas empresas. É um momento que passará rápido, mas depende do empenho de cada um de nós”, finaliza Bittar. 

Fonte: ABRA

image01
Endereço: SBS Qd 2 Bl A Ed Casa de São Paulo Sala 1106 Brasília-DF CEP 70.078-900 Redação: (61) 3039 1050 Comercial: (61) 3039 1258